10 de Julho, é nosso dia !

O dia do Engenheiro de Minas!

 

No dia 10 de julho é comemorado o dia do Engenheiro de Minas. Essa data foi escolhida em homenagem  a data de nascimento de  Pedro Rache.

Histórico 

 

1- Pedro Demóstenes Rache diplomou-se pela Escola de Minas de Ouro Preto como Engenheiro de Minas, Metalurgista e Civil na primeira turma de Engenharia do Brasil diplomada em Ouro Preto em 1901 e na segunda turma de Farmácia no mesmo ano, tendo recebido um prêmio de viagem à Europa como mais brilhante aluno de sua turma.


2- Fundador e professor Faculdade de Engenharia “Escola Livre de Engenharia de Belo Horizonte”, atual Faculdade de Engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais, em 1911, ministrando a cadeira de Mecânica Racional por muitos anos, tendo publicado três livros sobre essa importante matéria.


3- Como deputado federal (1934-1937) foi eleito líder classista e outorgante da constituinte de 1934. Foi um dos deputados mais brilhantes e operosos. Integrou como conselheiro o Conselho Técnico de Economia e Finanças.


4- Criador do Departamento de Engenharia e da categoria dos engenheiros do Banco do Brasil, o que propiciou uma expansão do Banco no país e no exterior nos anos de 1938-1950.


5- Como diretor do Banco do Brasil ajudou a fundar a empresa Aços Especiais Itabira – ACESITA em 1944.


6- Foi o primeiro Presidente do sistema CONFEA, que coordena as ações dos Conselhos Regionais de Engenharia e Arquitetura – os CREAS, sobressaindo-se como importante defensor das causas dos engenheiros por intermédio das entidades da classe.


7- Grande incentivador da aviação brasileira, fato este registrado no livro “Asas do Brasil”, onde foram publicados os discursos por ocasião do lançamento de vários aviões da Força Aérea Brasileira.


8- Responsável por obras literárias que hoje se tornaram referencia sobre a primeira república como: “Homens de Minas e “Outros Homens de Minas”; do livro de memória” Homens de Ouro Preto” , editado em 1954,  um dos mais completos versando assuntos históricos da Escola de Minas de Ouro Preto; e a obra  “Mecânica Geral” em três volumes sendo que os dois primeiros correspondiam, exatamente, ao conteúdo de seu curso substancial de Mecânica ( o terceiro ,a título de extensão universitária ,tratava da Teoria da Relatividade – restrita e generalizada – fato esse que constituiu, na época acontecimento de grande significação cultural pois foi  o primeiro brasileiro a escrever com tal profundidade sobre a então discutida obra de Einstein.


9- Como membro do Conselho Técnico de Economia e Finanças competiu a ele traçar o plano geral para a realização da grande siderurgia nacional, um dos mais importantes problemas brasileiros até então.

 

 

 

Essa data foi escolhida no I ENCONTRO DE ENGENHEIRO DE MINAS ocorrido em Ouro Preto quando diversos colegas e associações compareceram a esse encontro.

 

Informo mais detalhes sobre o colega Pedro Rache:

 

1- Foi um empreendedor industrial em Belo Horizonte sendo dele a iniciativa da criação de uma das primeiras indústrias da cidade, a Construtora Rezende-Rache, da Fundição Rezende –Rache, da Fábrica de Sapatos- Belo Horizonte, da Fábrica de Toalhas, e da Fábrica de lapidação de pedras preciosas. Estas indústrias foram fundadas por ele nas décadas de 20 e 30 em Belo Horizonte.


2- A FAEMI – Federação das Associações dos Engenheiros de Minas do Brasil prestou justa homenagem a sua pessoa, elegendo-o Patrono da Engenharia de Minas do nosso País. A escolha do dia 10 de julho, dia do seu nascimento, como DIA DO ENGENHEIRO DE MINAS, representa uma decisão que marcará para sempre uma grande vitória e um marco indelével desse importante ramo da engenharia mineral.


3- O poeta Olegário Mariano cognominado o “Príncipe dos Poetas”, escreveu um maravilhoso poema sobre Pedro Rache sob o título de “ O Buda  Sorridente”.


4- Barbosa Lima Sobrinho seu admirador, deputado federal em 1934, constituinte em 1934, governador por Pernambuco por dois mandatos e articulista de um dos maiores jornais - o “Jornal do Brasil” escreveu um excepcional artigo sobre Pedro Rache quando ocorreu o seu falecimento.


5- Prefaciaram seus livros Afonso Penna Júnior( filho do então, presidente da República Afonso Penna), Chateubriand e Cândido Rondon entre outros.


6- A divulgação da palestra realizada por Pedro Rache, na “Hora do Brasil” –“Plano de Economia de Guerra do Governo da República” em 1942, ocorreu por iniciativa do Conselho Anti-eixista de Vigilância e Trabalho dos Funcionários do Banco do Brasil. 

 

 

Gostaria de convocar todos os colegas a se espelharem no exemplo do colega Pedro Rache que tanto trabalhou no em prol do nosso país e em particular pelo Sistema CONFEA do qual foi o seu primeiro presidente.

Marco Antônio Freire Ramos (Presidente FAEMI)

Mais histórias de sucesso de grandes

ilustres Engenheiros de Minas,
narradas pelo prezado Engenheiro
de Minas Marcos Antônio de Holanda: 

Engenhara de minas, a bela profissão de tanta

gente ilustre. 

 

Vejam quem estamos bem acompanhados!!

No Brasil (entre tantas omissões):


O José Ermírio de Moraes (1900 a 1973), pernambucano de Aliança/PE, patriarca do Grupo Votorantim, que foi senador pelo nosso Estado e sobre cujas realizações não se faz necessário discorrer; João Pandiá Calógeras (1870 a 1934), que não se limitou a ser grande em sua profissão: foi mentor da lei que levou o seu nome e que inspirou todas as constituições desde então no que se refere à política dos recursos minerais, estabelecendo a distinção entre solo e subsolo.  Foi o primeiro civil a ocupar o Ministério da Guerra; foi destacado ministro de várias outras pastas - Agricultura; Indústria e Comércio, Fazenda, com gestões exemplares, modernizadoras e saneadoras, nos governos de Venceslau Brás e Epitácio Pessoa;

 

Miguel Arrojado Ribeiro Lisboa (1872 a 1932) – além da atuação destacada na localização de recursos minerais no Nordeste, desenvolveu ações intensas no combate às secas da Região, ao ponto de várias cidades nordestinas terem ruas com o seu nome.

 

Jean Felix de Monlevade (1791 a 1872) – engenheiro de minas francês, um dos principais precursores da siderurgia nacional e que deu nome à cidade mineira de João Monlevade;

 

No Exterior:

Georges Lemaître(um dos meus preferidos)(1894-1966)– engenheiro de minas e padre belga, pioneiro da idéia do Big Bang, posteriormente desenvolvida por George Gamow. Previu ainda a expansão do Universo, depois confirmada por Edwin Hubble (que deu nome ao famoso telescópio orbital). Trabalhou ainda com o célebre astrônomo Eddington no Instituto de Tecnologia de Massachussets - MIT e chegou a trocar ideias com Einstein sobre a Teoria da Relatividade;

 

Emanuel Swedenborg (1688 a 1772) – engenheiro de minas sueco, grande autoridade em Física e Astronomia,. Influenciou  Abraham Lincoln, o escritor e filósofo William Blake, o teólogo Jean Oberlin e até o poeta argentino Jorge Luis Borges  Além de outros que eram familiarizados com suas obras, a exemplo de cientistas, filósofos, poetas e escritores da envergadura de Immanuel Kant, Carlos Lineus, John Wesley, Goethe, Rousseau, Baudelaire e Voltaire.

 

Henri Fayol (1841 a 1925) – engenheiro de minas de origem francesa, criador, junto com Taylor, da ciência da Administração;

 

Benoit Paul-Émile Clapeyron (1799 a 1864) – francês, fundador da termodinâmica, aquele da famosa Lei de Clapeyron, entre outras leis da citada matéria, era engenheiro de minas;

Pedro Guilherme Frederico e Le Play –  engenheiro de minas francês  que enveredou pela sociologia, por sua tendência de aplicar a tudo os processos da investigação científica, destacou-se dentre os historiadores, os filósofos e os próprios literatos da época - Balzac, Stendhal, Sainte-Beuve, Ernest Renan, Alexis de Tocqueville e HippolyteTaine;

 

 

                                                                                                 

 

 

                                                                                             © ANBEM 2013. Todos os direitos reservados.

                                                        Coloboradores: Gustavo Alexandre, José Amaro Sereno, Alexandre Baltar e Andressa Ilana